quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

o rei do futebol-arte

a tragédia que aconteceu no campo do engenhão domingo, protagonizada por figuras que devem ser execradas de general severiano, causou indignação na torcida.

e o que aqui vos fala, inconformado com o acontecido, deixou passar em branco a homenagem que aconteceu antes da tragédia ao nosso maior ídolo: mané garrincha.

na semana em que se completou um ciclo de 27 anos sem mané, falecido em 20 de janeiro de 1983, o gênio das pernas tortas foi eternizado no engenhão, ao lado de outro imortal: nílton santos.

nada mais justo e, ainda, muito pouco por toda a alegria que ele nos deu.

parabéns, mané!

fotos: vestiarioalvinegro.com.br
garrincha e nílton santos: privilégios dos botafoguenses.
saudações botafoguenses!!!
...conduzido por uma estrela solitária...

7 comentários:

derlano disse...

bom dia, nossa queria ter visto ao vivo os dois jogarem. S.A.

snoopy em p/b disse...

pois é, derlano...
mas temos o fahel, yellow, alessandro.....

foi mal! hehe

Adauto disse...

Não tive o prazer de vê-lo jogando. Sou da geração Cao (Ubirajara ou Wendel), Moreira, Zé Carlos, Leônidas e Valtencir; Carlos Roberto e Gerson (Nei Conceição ou Afonsinho); Rogério, Roberto, Jairzinho e Paulo César (não gosto do "Caju" porque esse apelido ele ganhou quando estava no lixo).

Li o livro do Garrincha, escrito pelo lixeiro Ruy Castro, que tentou de todas as formas me convencer que o "mago" torcia para aquele timeco, e deu muita moral para a outra lixeira, Elza Soares, que se passou por heroina.

Tive um colega de trabalho, petropolitano torcedor do mequinha, que enchia os olhos de lágrimas ao contar, emocionado, histórias do Mané.

Falava: "...adorava ver o Garrincha jogando bola. Só não dei pra ele por que Pau Grande me assustava."

Infelizmente nos deixou fisicamente, mas continua no coração de todos os brasileiros, não importa a idade ou clube de coração.

Luiz Mendes, da Tupi, falou certa vez que os maiores jogadores que viu jogar foram Garrincha, Heleno de Freitas, Nei Conceição, Beckenbauer, mais alguns, e depois, Pelé.

É ou não é botafoguense?

Parabéns, Fábio, pela lembrança e homenagem.

Diego Louzada disse...

Homenagem mais do que merecida a esse grande craque que honrou as cores do Fogão.
Sobre domingo, o Estevam fez todas as burradas imagináveis e mereceu ser demitido.
Boa sorte ao Joel , menos nos jogos contra o Vasco é claro.
Abraço e sds vascaínas!

Anônimo disse...

Aos poucos o engenhão vai ficando com uma cara mais botafoguense.
Bela iniciativa.
Vamos botar a estátua para jogar.
Um abraço.

Rodrigo Federman disse...

Fabião, o Mané deve ter ficado puto com a homenagem coincidir com esse terrível 24/01/10, que entrou para os piores dias da nossa gloriosa história!
Abs e SA!!!

snoopy em p/b disse...

é verdade, rodrigão.
mas o que importa é que ele está lá, eternizado.

marconi,
só falta termos dirigentes e jogadores com a cara do botafogo....
só isso!
o resto é mais fácil...

valeu, louzada!
parabéns pela paternidade e, porque não?, pela goleada de domingo!
mas não se iludam: vocês bateram em bêbados.

adauto,
eu só consegui ler umas 150 páginas do livro do ruy castro sobre o garrincha.
nunca vi tanto framenguismo.
lastimável!
valeu, amigo!

abraços e sds. botafoguenses!!!